domingo, 22 de janeiro de 2012

COITADO

Vem este artigo a propósito das declarações recentes do nosso Presidente, em que dizia que a sua reforma, que segundo alguns órgãos de informação ronda os 8 mil euros mensais, não chegava para as suas despesas.

O Sr. presidente ganharia muito mais se ficasse e estivesse calado.

Com estas declarações só demonstra o estado a que chegou este país, se é que ainda podemos chamar de “país”, pois que para isso precisamos de ser e estar independentes e não estamos concretamente em relação à troika e à Alemanha, pois são eles que ditam as ordens.

Se o nosso presidente tivesse que viver com uma reforma das que existem por aí, de cerca de trezentos euros, para não falarmos noutras ainda mais baixas o que seria dele.
Coitado já teria morrido seco e raquítico de passar tanta fome e não nos estaria ainda a chupar.

Por estas declarações, se vê o estado do país e os políticos que nos governam e dirigem.

A mais alta figura do Estado a queixar-se desta maneira.

Por estas e por outras é que vemos o estado de revolta que reina dentro dos portugueses, basta olhar para as suas faces, que são e sempre serão os únicos e eternos pagadores, para os políticos e dirigentes nos "esmifrarem" tudo e sugarem até ao tutano.

Novos políticos e dirigentes são necessários para nos governar .

Todos nos perguntamos será que vale a pena o que nos andam a sugar?

Será para equilibrarem as contas públicas ou para meterem ao bolso deles?

domingo, 15 de janeiro de 2012

CRISE

Todos os portugueses e por consequência todos os batalhenses estão de há uns meses para cá sentindo a crise.
Com o Novo ano essa crise não passou e antes pelo contrário parece que está a agravar-se de dia para dia.

Mas porquê esta crise?

Nós todos, salvo raras excepções, de há uns anos para cá vivemos de um modo geral acima das nossas possibilidades.

Os políticos foram-nos enganando e dando isco para mordermos e nós fomos mordiscando.
Eles prometiam e continuavam a prometer uns atrás dos outros, da esquerda à direita todos prometiam.

Os valores foram-se esvaindo, tanto os valores culturais quanto os religiosos tudo foi desaparecendo.
No tempo dos nossos pais e avós havia a “palavra” e essa palavra era respeitada e ninguém faltava à mesma.
Hoje temos um estado laico e uma Europa laicizante e que se esqueceu que foi ela que levou a Fé e a doutrina cristã aos pagãos da América e da África.

Hoje perdeu-se tudo e o único Deus das pessoas quase se transformou no dinheiro e no ter e possuir.

Temos que ser outra vez embebidos dos valores tradicionais e originais da Europa.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

RENASCI

O Natal faz renascer, e a Vilaheroica voltou com o Natal.
Voltou com ar rejuvenescido, com outra face e outros autores.

Neste Natal que foi para todos diferente, para mais pobre, com mais crise e com os nossos governantes a mandarem-nos cada vez mais a apertar o cinto.
A Troika está a ditar as leis que nós temos que cumprir.

Os nossos políticos esses são meros veios transmissores de ordens vindas de Berlim, da senhora Merkel.

Os preços dos bens de consumo esses cada vez aumentam mais e com o novo ano aí vêm mais aumentos.

O País está em crise e que grande crise.
O mundo esse também está em crise.
E então toca de apertar.

O futuro adivinha-se negro, o euro é vê-lo afundar e está prestes a desaparecer.

O desemprego cada vez é maior.
As empresas cada vez têm mais dificuldade em pagar aos empregados e os impostos.

Esta política não satisfaz ninguém.